Tag Archives: Raul Seixas

:: Meu Amigo Pedro (Raul Seixas)

31 maio

Por RODRIGO VIDAL FERRAZ

https://rodrigovf.wordpress.com

31 de maio de 2010

Esse Pedro viu!?!? Todo mundo tem u pelo menos um Pedro por aí…

Mais uma bela obra do maluco beleza!

Muitas vezes, Pedro, você fala
Sempre a se queixar da solidão
Quem te fez com ferro, fez com fogo, Pedro
É pena que você não sabe não

Vai pro seu trabalho todo dia
Sem saber se é bom ou se é ruim
Quando quer chorar vai ao banheiro
Pedro as coisas não são bem assim

Toda vez que eu sinto o paraíso
Ou me queimo torto no inferno
Eu penso em você meu pobre amigo
Que só usa sempre o mesmo terno

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

Tente me ensinar das tuas coisas
Que a vida é séria, e a guerra é dura
Mas se não puder, cale essa boca, Pedro
E deixa eu viver minha loucura

Lembro, Pedro, aqueles velhos dias
Quando os dois pensavam sobre o mundo
Hoje eu te chamo de careta, Pedro
E você me chama vagabundo

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

Todos os caminhos são iguais
O que leva à glória ou à perdição
Há tantos caminhos tantas portas
Mas somente um tem coração

E eu não tenho nada a te dizer
Mas não me critique como eu sou
Cada um de nós é um universo, Pedro
Onde você vai eu também vou

Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou

É que tudo acaba onde começou
Meu amigo Pedro

Anúncios

:: Eu também vou reclamar (Raul Seixas)

3 set

Por RODRIGO VIDAL FERRAZ

https://rodrigovf.wordpress.com

3 de setembro de 2009

Dificil escolher 2 musicas entre tantas… Raulzito fez muita coisa boa, teve diversas musicas proibidas, foi expulso de gravadoras, falou muita coisa que devia, mas nao devia, enfim, o cara pintou e bordou. Usou seu status de Rock Star para alguma coisa util.

Essa também é muito boa, vale a pena… estou tentando achar musicas que fogem um pouco do tradicional, aquelas que todo mundo conhece, que todo mundo toca em luais e bares de musica ao vivo em Sao Tome das Letras e cia.

Nao que elas nao sejam boas, mas com certeza nao sao as melhores, so foram as mais comerciais ou que cairam no gosto do publico, mas segundo o proprio Raul, suas melhores musicas sao as menos conhecidas… vai entender…

Mas é que se agora
Pra fazer sucesso
Pra vender disco
De protesto
Todo mundo tem
Que reclamar

Eu vou tirar
Meu pé da estrada
E vou entrar também
Nessa jogada
E vamos ver agora
Quem é que vai güentar

Porque eu fui o primeiro
E já passou tanto janeiro
Mas se todos gostam
Eu vou voltar

Tô trancado aqui no quarto
De pijama porque tem
Visita estranha na sala
Aí eu pego e passo
A vista no jornal

Um piloto rouba um “mig”
Gelo em Marte, diz a Viking
Mas no entanto
Não há galinha em meu quintal
Compro móveis estofados
Me aposento com saúde
Pela assistência social

Dois problemas se misturam
A verdade do Universo
A prestação que vai vencer
Entro com a garrafa
De bebida enrustida
Porque minha mulher
Não pode ver

Ligo o rádio
E ouço um chato
Que me grita nos ouvidos
Pare o mundo
Que eu quero descer

Olhos os livros
Na minha estante
Que nada dizem
De importante
Servem só prá quem
Não sabe ler

E a empregada
Me bate à porta
Me explicando
Que tá toda torta
E já que não sabe
O que vai dá prá mim comer

Falam em nuvens passageiras
Mandam ver qualquer besteira
E eu não tenho nada
Prá escolher

Apesar dessa voz chata
E renitente
Eu não tô aqui
Prá me queixar
E nem sou apenas o cantor

Que eu já passei
Por Elvis Presley
Imitei Mr. Bob Dylan, you know…
Eu já cansei de ver
O Sol se pôr

Agora eu sou apenas
Um latino-americano
Que não tem cheiro
Nem sabor

E as perguntas continuam
Sempre as mesmas
Quem eu sou?
Da onde venho?
E aonde vou, dá?

E todo mundo explica tudo
Como a luz acende
Como um avião pode voar
Ao meu lado um dicionário
Cheio de palavras
Que eu sei que nunca vou usar

Mas agora eu também resolvi
Dar uma queixadinha
Porque eu sou um rapaz
Latino-americano
Que também sabe
Se lamentar

E sendo nuvem passageira
Não me leva nem à beira
Disso tudo
Que eu quero chegar
-E fim de papo!

:: No fundo do quintal da escola (Raul Seixas)

3 set

Por RODRIGO VIDAL FERRAZ

https://rodrigovf.wordpress.com

3 de setembro de 2009

Rodada dupla do homem… irreverente, polemico, louco! Esse era maluco beleza, mas maluco com atitude.

Não sei onde eu to indo
Mas sei que eu to no meu caminho
Enquanto você me critica, eu to no meu caminho

Eu sou o que sou, porque eu vivo a minha maneira
Só sei que eu sinto que foi sempre assim minha vida inteira
Eu sei..

Não sei onde eu to indo
Mas sei que eu to no meu caminho
Enquanto você me critica, eu to meu caminho

Desde aquele tempo enquanto o resto da turma se juntava pra:
Bate uma bola!
Eu pulava o muro, com Zézinho no fundo do quintal da escola

Não sei onde eu to indo
Mas sei que eu to no meu caminho
Enquanto você me critica, eu to meu caminho

Você esperando respostas, olhando pro espaço
E eu tão ocupado vivendo, eu não me pergunto, eu faço

Não sei onde eu to indo
Mas sei que eu to no meu caminho
Enquanto você me critica, eu to meu caminho

E se você quiser contar comigo e melhor não me chamar pra jogar bola
To pulando o muro com o Zézinho no fundo do quintal da escola
Eu to..

Eu to pulando o muro com o Zézinho no fundo do quintal da escola
Eu to..

Eu to pulando o muro com o Zézinho no fundo do quintal da escola
Eu sempre estive lá

Eu to pulando o muro com o Zézinho no fundo do quintal da escola

:: O négocio é (Raul Seixas)

21 abr

Por RODRIGO VIDAL FERRAZ

https://rodrigovf.wordpress.com

21 de abril de 2009

Música do Raul Seixas. Talvez a melodia não agrade, mesmo a letra pode não ser das melhores, mas tem coisa que é tão simples na vida e a gente complica tudo!

O Raul era um cara simples, fez muitas letras claras e diretas… o que dizer das partes:

… saber que o mar não ta pra peixe e sair pra pescar
… dormir sem medo do outro dia que já vai chegar

Essa é a pegada… é a vida… o mais difícil é sair da cama de manhã…

O negócio é, chupar o caroço da fruta do cacau
O negócio é, subir no coqueiro e do alto ver o mar
O negócio é, fazer plantação pra depois poder colher

O negócio é, criar uma vaca e ter leite pra beber
O negócio é, saber que o mar não ta pra peixe e sair pra pescar
O negócio é, dormir sem medo do outro dia que já vai chegar

Que pra passar a noite na colcheira,
tem que ter o mesmo cheiro do cavalo pra não incomodar…

Mas o negócio é, tomar uma cana para o frio não pegar
O negócio é, fazer um telhado pras águas não molhar
O negócio é, fuba no almoço e farinha no jantar

O negócio é, tocar a sanfona pra nega rebolar
O negócio é, saber que o mar não ta pra peixe e sair pra pescar
O negócio é, dormir sem medo do outro dia que já vai chegar

Que pra passar a noite na colcheira,
tem que ter o mesmo cheiro do cavalo pra não incomodar…

O negócio é, chupar o caroço da fruta do cacau
O negócio é, subir no coqueiro e do alto ver o mar
O negócio é, fazer plantação pra depois poder colher

O negócio é, criar uma vaca e ter leite pra beber
O negócio é, saber que o mar não ta pra peixe e sair pra pescar
O negócio é, dormir sem medo do outro dia que já vai chegar

Que pra passar a noite na colcheira,
tem que ter o mesmo cheiro do cavalo pra não incomodar…

Mas o negócio é, tomar uma cana para o frio não pegar
O negócio é, fazer um telhado pras águas não molhar
O negócio é, fuba no almoço e farinha no jantar

O negócio é
O negócio é
O negócio é
O negócio é

O negócio é, saber que o mar não ta pra peixe e sair pra pescar

O negócio é, dormir sem medo do outro dia que já vai chegar…