Tag Archives: linkedin

:: Space Monkey – Para se pensar…

26 abr

Enviado pelo Fabiones…

Não é um planeta, é o nosso lar…

Muito boa idéia, música e realização, vale a pena investir 4 minutos.

Agência: Leo Burnett
Cliente: WWF (World Wildlife Fund)
Título: Space Monkey
Som: Ben Lee – Song for the Divine Mother of the Universe.

:: Writing Compelling Content for the Web

20 jan

By Travel & Tourism Technology Trends

http://tourismtechnology.rezgo.com

Posted: 14 Jan 2010

When writing content for the web, you should follow these guidelines:

1. Be brief and get to the point quickly because your audience is on a mission. This means using language that is specific and relevant to your offering.

2. Use fragments instead of well crafted complete sentences. Although this may seem grammatically inconceivable to a schooled individual, it is important to remember that web users only read about 18% of the content on a page. So cut out the fluff and get to the point.

3. Your audience will look for the information that is relevant to them. Make your content actionable and relevant to your visitor’s need. For example, if a visitor is on your site and looking at the details of a tour or activity, give them the information they will need to make a decision to book.

4. Web users scan the web for keywords and phrases that peak their interest. Use highlighted keywords to draw attention to important information (just remember, make sure it IS important).

5. Write meaningful sub-headings NOT clever ones. This means making sure that every word counts because if youraudience doesn’t GET the sub-heading immediately, they will skip the section to which it pertains.

6. Use bulleted lists.

7. Stick to one idea per paragraph and make sure the idea is presented first with supporting content following. This way, if your visitor understands the idea they can skip the additional content and move on to the next pertinent point.

8. Try to use about half the number of words you would normally use when writing for print. This will differ depending on whether you are writing tour and activity descriptions and itineraries versus a blog post about a customer experience.

9. Avoid “marketing-speak”. Statements like “Best tour in town” or “the most amazing views” turn readers off because they come across as unauthentic. Be honest with your descriptions.

10. Credibility is key in your writing. If you are writing testimonials or referring to third party sites, be sure include the referring links. If you don’t reference the source, chances are your audience will and they won’t appreciate your opacity.

Outcome: If you are successful at completing this daily action, you will understanding how to write content that is relevant for your web audience.

:: Tourisme Montréal a 90 ans…

8 out

Par TOURISME MONTRÉAL

http://www.tourisme-montreal.org

8 Octobre 2009

Il y a 90 ans, le 8 octobre 1919, un groupe d’intervenants actifs dans l’industrie touristique montréalaise se réunissaient dans le but de créer un office de tourisme afin de stimuler le tourisme américain à Montréal.

montreal_2

Étaient présents à cette première rencontre historique des représentants de : l’Automobile club of Canada (CAA), Goodyear Tires, Henry Birks & Sons, Magasin Morgan (aujourd’hui La Baie), Holt Renfrew, l’Hôtel Ritz-Carlton, l’Hôtel Windsor, la Ville de Montréal, la Chambre de commerce de Montréal, le Canadien National ainsi que monsieur Eugène Merrill Desaulniers, député provincial.

montreal_1Tous les membres présents étaient en faveur de la création d’un nouvel organisme de promotion touristique à l’échelle montréalaise. Ce n’est que lors de la deuxième réunion, en décembre 1919, que la dénomination sociale « Tourists’ Bureau of Montreal » fut adoptée à l’unanimité. À la fin de cette même année, sept entreprises avaient déboursé chacune 500 $ afin de devenir membre de l’organisme, et d’autres s’étaient engagées à joindre l’équipe, dont le Grand Trunk Railway, le Canadian Pacifique et l’Hôtel Queen’s.

Ainsi naissait une des premières organisations touristiques de destination inspirée par la création toute récente de quelques offices urbains en Amérique du Nord.

Après plusieurs changements de noms (en 1924, en 1963, en 1975, en 1982 et en 1998), « l’Office de congrès et du grand Montréal » maintenant connu sous l’appellation « Tourisme Montréal » entre dans sa 91e année, plus que jamais prête à assumer son rôle fondamental : faire la promotion du Montréal touristique, assurer l’accueil des touristes et orienter le développement touristique de Montréal.

:: Índice do Desenvolvimento Humano IDH

6 out

Por RODRIGO VIDAL FERRAZ

https://rodrigovf.wordpress.com

6 de outubro de 2009

Nos últimos dias muito se falou sobre  os jogos olímpicos no Brasil em 2016. Muita gente contra, muitos a favor, mas ninguém 100% seguro de sua escolha.

A verdade é que esta será uma oportunidade enorme para o país, desde que haja controle e eficiência nos investimentos que serão feitos. Desde que muitas coisas mudem até lá. Desde que se crie uma política esportiva, centros de treinamentos e apoio aos jovens atletas.

Simplesmente dizer que o Brasil estará entre as 5 maiores potências do mundo até 2012 ou 2013 não garante o sucesso do evento e muito menos que o Brasil será um lugar melhor para se viver. Um lugar mais justo, menos violento, menos corrupto.

É clara a importância de evoluirmos no quesito econômico, mas que esta riqueza gerada seja melhor distribuida, entre as pessoas e entre as prioridades de nossos políticos.

Por esta razão, fui olhar o site da ONU, mais específicamente o site do Programa de Desenvolvimento para verificar o ranking anual do IDH (Índice do desenvolvimento Humano).

Queria ver a posiçao do Brasil hoje para poder comparar com os próximos anos. Afinal, o IDH leva em conta fatores muito mais importantes para a população do que simplesmente o crescimento econômico, leva em conta:

  • a expectativa de vida, ou seja, uma vida longa e com saúde
  • o conhecimento, ou seja, cultura e estudos
  • e o PIB per capta, claro, o fator econômico

A idéia do IDH é justamente unir o fator econômico ao social, clique aqui para saber mais detalhes.

Veja aqui o ranking com os 50 primeiros países (marcados em laranja os países do continente americano):

ranking_idh_2009

O Brasil ocupa a 75 posição! Clique aqui para ver o ranking completo.

Vou acompanhar este índice ano a ano até no mínimo 2020, para ver os reflexos da Copa e dos Jogos Olímpicos, entre outras coisas também. Se o Brasil avançar consideravelmente, aí sim poderei dizer que valeu a pena, APESAR da roubalheira.

  • 2001 – 69 posição – IDH = 0,750
  • 2002 – 67 posição – IDH = 0,757
  • 2003 – 68 posição – IDH = 0,788
  • 2004 – 69 posição – IDH = 0,792
  • 2005 – 70 posição – IDH = 0,790
  • 2006 – 69 posição – IDH = 0,792
  • 2007 – 70 posição – IDH = 0,800
  • 2008 – 70 posição – IDH = 0,807
  • 2009 – 75 posição – IDH = 0,813

:: Trabalho em equipe

25 set

Por RODRIGO VIDAL FERRAZ

https://rodrigovf.wordpress.com

25 de setembro de 2009

Os estudantes de comunicação da UQAM (Université du Québec à Montréal) fizeram um trabalho incrível!

Esse é um LipDub, expressão que vem da língua inglesa que significa vídeo dublado e realizado em plano-seqüencia por diversos colaboradores destinado a difusão pela internet.

Plano-seqüencia é um tipo de plano cinematográfico em que a filmagem de toda uma ação é contínua, formando um único plano sem cortes.

Neste caso, o LipDub foi filmado no dia 10 de setembro de 2009, aqui em Montreal, com a participação de 172 estudantes de comunicação. O mais incrível: foi filmado em apenas 2horas e 15 minutos. Esta foi uma iniciativa criada para a volta às aulas, apenas para integrar o pessoal, sem fins comerciais.

O tempo é perfeito! Os caras foram muito bons, geralmente esse tipo de projeto dura dias, mesmo semanas. Principalmente em se tratando de estudantes que ainda nao estao no mercado de trabalho. Olha só que beleza… vamos disseminar a criatividade nessa molecada:

4 minutos de filme em 1 take?!?!? Com 172 participantes… só tem uma explicaçao: muito planejamento, organizaçao e vontade de fazer uma coisa legal!

Me deu vontade de voltar para a faculdade… mas já passou… rs

:: Intocáveis e invencíveis

25 set

Por NELSON MOTTA*

https://rodrigovf.wordpress.com

25 de setembro de 2009

Não tenho mais nenhuma ilusão de um dia ver algum desses criminosos travestidos de parlamentares atrás das grades e devolvendo o que nos roubou. Eles são muitos, e invencíveis. Sob fogo cruzado de denúncias, juntam-se para se defender, como fizeram PT e PMDB no Senado, embora digam sempre que é pela instituição, a mesma que eles aviltam e apequenam com seus atos.

O dinheiro roubado de nossos impostos, teoricamente, pode até ser recuperado, mas o crime de desmoralizar uma instituição não tem preço.

O que nos resta? Confiar na Justiça? Na Polícia? No ladrão ? Com Sarney e Renan comandando o Senado e espantados com a descoberta das 181 diretorias? A maior parte foi criada pelos dois. O resto, por Jader Barbalho, ACM e Lobão. E pior. Foram criadas por resoluções da Mesa e ninguém reclamou. E mesmo se reclamasse não adiantaria nada. Tudo dentro da Lei, na liturgia do cargo.

Seria um exagero comparar as disputas pelo poder no Congresso com as guerras de quadrilhas pelos pontos de venda de drogas nas favelas cariocas? Só porque uns vendem crack e cocaína e outros, privilégios e ilegalidades? Guerra é guerra, vale tudo na disputa pelos pontos de poder. Se um tiroteio é de balas, o outro é de números e nomes; mas sempre sobram balas perdidas.

Mas, quando o cerco aperta, os dois bandos acertam um armistício: o verdadeiro inimigo é a Policia. Ou, no caso do Senado, a opinião pública. Porque eles não temem a polícia. Nem a justiça.
Eles só tem medo de perder eleição.

Diante do pacto de não agressão entre os dois bandos, resta-nos confiar nos ódios, nas invejas e nos ressentimentos das legiões de apadrinhados que estão perdendo a boca e se vingando de seus traidores. Que muitas falas perdidas encontrem seus alvos.

Diante da certeza de que eles vencerão, que jamais pagarão por seus crimes, que continuarão ricos e corruptos, e até mesmo respeitáveis, resta-nos ridicularizar suas figuras toscas, seus figurinos grotescos, seus cabelos tingidos, suas caras botocadas. Para que suas esposas e amantes leiam, e seus filhos se envergonhem deles no colégio. Como nós nos envergonhamos todo dia.

* Nelson Cândido Motta Filho é um jornalista, compositor, escritor, roteirista, produtor musical e letrista brasileiro.

:: Nova campanha Tourisme Montréal

3 jul

Por RODRIGO VIDAL FERRAZ

https://rodrigovf.wordpress.com

3 de julho de 2009

Nova campanha do mercado de turismo de negócios e organização de congressos.

Eu não sabia, mas os congressos representam uma enorme parcela da taxa de ocupação dos hotéis das cidades no mundo todo. O turismo comercial (as férias em família), em alguns casos, chega a ser secundário.

Detalhe, a filmagem foi feita no nosso escritório aqui em Montreal, a cozinha e a sala de reunião ficaram até mais bonitas. A agência Sid Lee foi responsável pela criação e direção.

http://www.meetingsalamontreal.com/

tm-affaires

:: Sustentabilidade é: conhecimento

22 jun

Por JAIME LERNER

http://planetasustentavel.abril.com.br

Maio de 2008

Não basta entusiasmo, é necessário ter conhecimento!

Hoje, vivemos num mundo entusiasta da sustentabilidade, mas falta informação. E isso só mudará com ações importantes, entre elas ensinar as crianças a desenvolver o senso de responsabilidade em relação à sustentabilidade.

*

O termo sustentabilidade se tornou objeto de desejo de muitos. Porém, nem todos aplicam o seu conceito na íntegra ou de forma correta. Em muitas das reuniões de que participei mundo afora encontrei os mais diversos absurdos, como nos Estados Unidos, onde prefeitos declaram ser a favor do Protocolo de Kyoto, mas, por outro lado, não têm nenhum projeto em ação.

Diante de cenários como esse, me pergunto de que adianta apoiar o protocolo se não há empenho para resolver os problemas essenciais à sustentabilidade. Receio também que as pessoas não sejam capazes de diferenciar o que é fundamental para promovê-la em todos os aspectos.

Concordo que a reciclagem e o desenvolvimento de novas fontes são de extrema importância. Até os greenbuildings – moda nos Estados Unidos e que vêm ganhando adeptos no Brasil – são uma alternativa aos efeitos do aquecimento global. Mas até onde iremos com isso?

Lembro-me de quando era prefeito de Curitiba, na mesma época em que aconteceu a Eco-92 e todos os professores da cidade demonstravam entusiasmo com as possíveis soluções para os problemas ambientais. Mas sempre ressaltei que não basta ser entusiasta, é necessário ter conhecimento. E hoje vivemos um mundo entusiasta da sustentabilidade, porém não há muito conhecimento.
Acredito que três ações são importantes para se tornar mais sustentável, sendo a primeiro a redução do uso do automóvel. É claro que esse item é possível apenas se obrigarmos os dirigentes públicos a proverem suas cidades de um bom e eficiente sistema de transporte.

Além da melhoria dos transportes públicos, morar perto do local de trabalho é indispensável. Hoje, as cidades estão dispersas e isso gera um grande desperdício de energia, até mesmo a do ser humano. Outra atividade, e até mais simples, é a separação do lixo. Em minha opinião, a sustentabilidade reside entre o que você poupa e o que desperdiça. É uma equação simples.

Para termos um mundo melhor para as futuras gerações não devemos esquecer do principal, as crianças. Nosso papel é ensiná-las a desenvolver o senso de responsabilidade em relação à sustentabilidade. Essa marca tem de vir dos pequenos, caso contrário eles serão manipulados de acordo com outros interesses.

:: Juca Kfouri entrevista Prof. Pasquale

21 jun

Por RODRIGO VIDAL FERRAZ

https://rodrigovf.wordpress.com

21 de junho de 2009

Dois caras extremamente inteligentes debatendo um assunto extremamente rico e interessante, a nossa língua portuguesa. Imperdível…

Parte 1

Parte 2

Parte 3

:: Nova regras da gramática portuguesa

18 jun

Por RODRIGO VIDAL FERRAZ

https://rodrigovf.wordpress.com

18 de junho de 2009

Duas pessoas já me enviaram o mesmo documento falando sobre as mudanças da língua portuguesa, em vigor desde o dia primeiro de janeiro de 2009. Minha mãe e a Lú (Lubs). O documento é bem simples e de fácil digestão, mas infelizmente não encontrei uma maneira de colocá-lo no blog de uma forma visualmente agradável.

Clique aqui para acessar a página com o resumo e o tal documento!

E veja aqui a mini-entrevista do Professor Pasquale: