Tag Archives: greve

:: Falta coerência

28 mar

Já são quase 2 meses de greve dos estudantes do Québec por conta do aumento dos impostos escolares!

Não quero entrar no mérito do prejuizo aos cofres públicos, pois afinal os professores e as contas estão sendo pagos mesmo sem a devida utilização diária, e depois que a greve acabar, os professores e as contas deverão ser pagos mais uma vez, pois serão necessárias horas e horas extras para recuperar o tempo perdido. E hora extra no Canadá se paga e se paga caro.

Também não quero prolonagar a discussão sobre os prejuízos aos próprios estudantes, e olha que são  vários cenários diferentes. Existem aqueles que acabariam os estudos ao final deste trimestre. Eles provávelmente não terminarão o curso a tempo, não poderão ingressar no mercado de trabalho e ainda por cima terão de pagar mais um trimestre para concluir os estudos. Existem os estudantes que são contra a greve, muitos são contra a greve e contra o aumento, e outros  que não estão nem aí para o aumento, pagam e pronto. Existem aqueles que estão no meio de alguma coisa, para esses os prejuízos serão a espera e o custo de pagar 2 vezes para fazer a mesma coisa. E existem estudantes que sairiam do “colegial” e entrariam na Universidade, mas nao poderão, pois não há lugar para eles enquanto os formandos nao saírem e os cursos atrasados sejam colocados em dia. Esses estão no “limbão”, pagarão duas vezes, ficarão na espera e talvez só consigam entrar na universidade em setembro de 2013. Aí eu me pergunto, o que um jovem de 18-19 anos vai fazer durante 1 ano e meio? Será que eles voltarão a estudar um dia?

Enfim…

Minha opinião: sou a favor do aumento, sou contra a greve, sou a favor da discussão aberta entre estudantes, governo e sociedade e principalmente sou a favor da COERÊNCIA. Explico.

Tirando os casos de extrema falta de bom senso, sou contra greves, pois parto do principio de que para resolver um problema não precisamos criar um outro. Acredito haver soluções mais pacíficas e menos dispendiosas, uma passeata, uma negociação “sindical”, um plebiscito, um debate televisionado, etc. Me chame de ingênuo, mas eu penso assim.  Falamos tanto em democracia, mas raramente vemos sua aplicação prática. O ser humano vai logo partindo para os quebra-quebras e empurra-empurras da vida.

Sou a favor do aumento não por convicção, nem por ser um capitalista fervoroso, mas porque infelizmente vivemos em um planeta corrompido pelo dinheiro e o custo de vida aumenta com o tempo: o leite, a carne, a luz, a gasolina, a inflação, os juros, a dívida interna, a dívida externa, o PIB, o lucro dos bancos e muito mais. Por que não o custo dos estudos? Não vejo justificativa para todos esses aumentos, acho que é pura expeculação e ganância, não sou a favor, mas creio que isso nunca mudará, nem se o mundo entrar em greve permanente.

Por isso que eu falei da coerência, não vejo ninguém fazendo greve porque o leite aumentou, nem porque o preço do pão aumentou devido ao reajuste do preço do trigo consequentemente ao aumento do preço da gasolina que ocorreu após a crise no Iraque. Não vejo ninguém reclamando do seu próprio reajuste salarial anual devido ao aumento do custo de vida. Também não vejo muitos estudantes reclamarem do preço de um iPod, iPad, iMac ou iPhone. Os mesmos estudantes que não têm dinheiro para pagar $400 dolares a mais por ano, tomam um café de $2 por dia no Starbucks, andam vestidos com roupas de marca, bebem cerveja e saem de balada toda semana, pagam $7 por um maço de cigarro, fumam maconha, têm TV HD Flat Screen 3D LED de 46 polegadas, etc.

Onde está a coerência? As prioridades estão corretas?

Se você não quer que o governo cobre mais caro pela educação, perfeito, você está no seu direito, lute por ele. Mas entenda as consequências disso, seja coerente com você mesmo. Saia na rua e brigue contra o aumento de tudo, ou você só é contra o aumento dos impostos escolares. Se sim, por favor, me explique o porquê.

Outra coisa, se você quer pagar o mesmo preço que um aluno pagou em 2005, quando você se formar, seu salário será o mesmo do recém formado de 2005, nem 1 centavo a mais. Aceita? Porque se você náo aceitar, está faltando coerência na sua ideologia.

Ou tudo aumenta, ou nada aumenta, ou um ou outro. Não tem meio termo.

Por que o custo não pode aumentar e o seu salário pode?

Escolha o seu lado.